quinta-feira, 31 de março de 2011


Sua insuficiência de repertório perante meus sentimentos, seu vazio, seu silêncio. Seu “ tanto faz” para um presente que queria há anos, que mandei trazer de outro país. Fazem-me pensar... Como? Como tinha sentimentos tão belos? Como tinha palavras doces que iluminavam meu dia? Como tinha sonhos comigo tão encantados? Onde foi parar tudo isso, sendo que você não transformou isso em outra coisa? Ou era algo meu? Que você pegou emprestado e esqueceu-se de devolver, pois sou tão intensa, cheia de sentimentos e amor.

A. F. S.

2 comentários:

  1. Ai, né.
    Vezenquando todo o brilho das coisas está nos nossos olhos.

    ResponderExcluir

Comente sobre o texto e recomende outros autores